segunda-feira, 26 de maio de 2014

Faz todo o sentido

Foram tantos anos em que só se falou em pesadelos. E foi muito tempo no qual só se soube ser assim.

Faz poucos minutos que só dá seu sorriso nas minhas ideias. Porque faz um ano e um mês que minhas ideias só pensam em sorrir.

Faz uma eternidade que eu vivi outra vida. Mas só faz só um segundo que eu suspirei porque vou te ver.

Faz sentido se entregar por inteiro. É isso, ou não é nada. E não porque o que sobra é "nada". Todo mundo e o mundo todo é mais nosso do que um dia já foi seu, ou já foi meu. Por isso o sentido.

Deixa o meu filho ser seu. E o seu nome ser meu. Mas deixa de lado as teimosias e indiscrições. E deixa quieto se você não quiser... Ou deixa comigo o que você mais confia! Deixa sim. Vou cuidar para sempre.

terça-feira, 20 de maio de 2014

Mistério

Toda noite ela pega seu livro de cabeceira e lê seu trecho predileto: a heroína, uma dona de casa de meia-idade, cansada de ser invisível, veste um roupão por cima do maiô, sai caminhando pela orla marítima, entra no primeiro ônibus que pára a seu sinal. E parte para um destino desconhecido. 

Toda noite, o marido chega do futebol com as amigos, lhe tira o livro aberto das mãos, contempla a mulher adormecida e se pergunta: por que ela sorri tão feliz?

domingo, 18 de maio de 2014

Dez livros em dois meses

Sim, é isso mesmo.

Lançado o desafio. Prometo que, daqui um mês, trago pra vocês a resenha do primeiro da lista.
Já adianto que, mesmo antes de começar, é por Demien e Walden que meu coração está suspirando.

Xoxo!