quinta-feira, 29 de setembro de 2016

642 coisas: starter

"O projeto 642 coisas sobre as quais escrever foi criado no intuito de juntar escritores para combater o bloqueio usando uma porção de desafios. Qualquer pessoa pode participar!"


Farei um por dia. Juro. Tirando sábados e domingos porque é dia de nada.

__________________

1. Descreva a sua aparência física (na terceira pessoa), como se você fosse uma personagem de livro.

Usa, quase todo dia, os cabelos presos. São crespos e castanhos, com as pontas alisadas e um volume que ela tenta disfarçar em coques doloroso.

O rosto é oval, cheinho e quase sempre muito sério. Se sorri, covinhas se abrem nas bochechas e os incisivos, levemente tortos, pulam pra fora.

É negra. Não como a Nina Simone ou a Serena Williams (embora quisesse). Tem cor de coco-queimado, do tipo que fica amarelada quando não vê sol, mas, no primeiro dia de praia, já bronzeia e escurece uns três belos tons.

Os ombros são largos e os braços gordinhos. As ancas também. Tem coxas grossas, canelas compridas e altura de atleta. Os seios são fartos ao ponto de atrapalhar sua postura, mas sem bizarrice. As mãos são finas e longas.

Os olhos, conforme lhe disse durante seus 24 anos a mãe, têm cor e tamanho de jabuticaba. Ela se orgulha deles. Mesmo quando acorda cansada e com olheiras fundas e arroxeadas, continuam bonitos e expressivos. Com cílios longos e sobrancelhas fortes.

A boca é de preta. Não como a da Lupita Nyong'o ou a da Viola Davis (embora quisesse muito). É um pouco maior e mais curva do que o padrão, com cor de chocolate ao leite.

Gosta de usar vestidos curtinhos e, há um bom tempo, deixou de se importar com as celulites. Além do mais, todo mundo parece gostar de suas pernas como elas são.

Quando realmente precisa, troca os vestidos por calças pretas e simples, camisetas cinzas ou brancas e a jaqueta de couro (falso) marrom.

Botas de cano curto e alpargatas também sempre aparecem e se repetem. Assim como bolsas-carteiro, Raybans falsos e sutiãs de renda escura.

Os brincos, nesses tempos de vida adulta forçada, são sempre pequenos e discretos. Não consegue usar colares e outros tipo de bijuterias como gostaria.

Tem dois perfumes em casa: um caro e importado, que só usa quando sai com o namorado e em passeios especiais. E um simples e nacional: que aplica todos os dias em duas discretas borrifadas.

Tem nove tatuagens. Três florais, três escritas, duas bem pequenas e duas um tanto quanto desbotadas. Nenhuma colorida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário